Diversidade

20633211-diversidade-dedo

Gosto de pessoas
Que tudo se permitem
Que fujam das convenções
Que extrapolem os limites

Gosto de quem quebre regras
E siga em frente
Sem medo de ser diferente

Gosto da pele negra da pele branca
Da pele lisa ou tatuada
Da pele com marcas da vida
De quem viveu sem medo de nada

Gosto do cabelo liso, do cabelo black
Do cabelo curto ou longo
Do cabelo loiro, preto ou ruivo
Cada um com seu estilo

Gosto da beleza da mulher
De todas as raças
Credos, religiões
Exaltando a beleza da sua região

Gosto da beleza delicada
Da beleza elaborada
Da beleza aprimorada
Da beleza sofisticada

Gosto da beleza de dentro pra fora
De fora pra dentro
Que expresse seu sentimento
Vivendo cada momento

Pecadoras

imagem-pecadoras

Há 15 anos trabalhei em um setor, em uma Repartição Pública, onde iria ser implantado um sistema (para beneficiar as pequenas empresas) que se chamava PEC. Éramos seis mulheres em uma sala e estávamos um tanto apreensivas, pois tínhamos que mostrar aos pequenos comerciantes as vantagens de aderir a esse novo sistema.

Trabalhávamos na mesma repartição há alguns anos, mas nunca tínhamos trabalhado juntas. Era um desafio para todas nós. A supervisora perfeccionista, apesar de confiar no nosso trabalho, nunca assinava nada sem antes revisar. A adesão à PEC começou a aumentar e na mesma proporção aumentava também a pilha de papéis para ela revisar e assinar, e a quantidade eram tanta que ela “acabava desaparecendo” atrás de tanto papel. Com o passar do tempo e a intimidade passamos a brincar com a situação, pois íamos embora e ela ficava para revisar.

Era um ambiente gostoso e descontraído. A gente se dava muito bem, tanto que começamos a sair depois do expediente para almoçar sempre que uma de nós estava aniversariando. A cada dia ficávamos mais próximas e começamos a partilhar coisas das nossas vidas. As dores, alegrias, tristezas, conquistas. Sentíamos-nos à vontade para dar palpites, conselhos, ou seja, se intrometer na vida umas das outras, coisas que só o tempo e a intimidade permitem.

Era um grupo coeso e se mexesse com uma, as outras logo tomariam as dores, pois já não éramos somente colegas de trabalho e sim amigas.

Após um ano trabalhando juntas a PEC acabou e cada uma foi locada em um setor diferente.
Com a extinção do setor ficamos conhecidas como as ex-PEC, com o passar do tempo passamos a nos denominar as ex-pecadoras o que perdura até hoje. Como também perduram até hoje os nossos maravilhosos encontros.

O setor acabou sim, mas nossa amizade continua tão especial quanto antes. Muitos se espantam como uma amizade que começou no local de trabalho permanece viva mesmo sem muito contato no dia a dia e apesar de todas as adversidades da vida. O gratificante é que nós nunca deixamos de comemorar nenhum aniversário. Pode até demorar um pouco, e o almoço virar café final de tarde para que todas possam estar presentes. Mas deixar de comemorar, jamais.

Quando começamos a sair algumas estavam iniciando sua carreira como mãe, outras já tinham filhos mais crescidos. Hoje já temos duas avós no grupo e o gostoso é que acompanhamos a história de cada um dos nossos filhos, sim, porque por extensão tornaram-se um pouquinho nossos também.

Às vezes fica difícil encaixar um dia que todas possam, pois as atribuições são muitas. Mas sempre tem aquela pessoa que fica ligando, perguntando: “e aí quando e onde será a comemoração? Já estou sentindo falta”, então não tem como nos afastarmos. Claro que essa pessoa só podia ser a nossa ex-supervisora, para não perder o hábito.

Depois do What’s App e com a criação do grupo das ex-pecadoras pela nossa ex-supervisora, ficou bem mais fácil.

Mas o mais gostoso de tudo é o que esses encontros proporcionam a cada uma de nós. É de um prazer imensurável, renovação da nossa energia, um alimento para nossa alma. Nos momentos que estamos juntas a gente se diverte de tudo e acaba rindo até dos próprios problemas, o que torna tudo mais leve.

Somos nós mesmas, sem disfarces nem máscaras. Onde tudo é permitido. Desabafar, rir, chorar, brincar e é claro como toda e boa amizade também temos as nossas desavenças, poucas, mas temos.

Não poderia deixar de compartilhar algo tão especial e gratificante na minha vida.

Obrigada minhas amigas “pecadoras” por cada momento ao lado de vocês.

Sinto-me extremamente feliz e abençoada por esses 15 anos de encontros maravilhosos.

Que venham mais 15 anos para continuarmos brindando a nossa AMIZADE.

Uma vez PEC sempre PEC.

Gratidão

“O homem é aquilo que pensa”658576
Emile Coué

Estar viva a cada novo dia é o melhor presente que recebo quando acordo. Imagine acordar numa sexta feira com o sol iluminando meu dia e me dando boas vindas.

Considero-me uma pessoa rica, pois tenho o que há de mais preciso na vida, o ar que respiro. Posso sentir o ar entrando e saindo dos meus pulmões, sem fazer nenhum esforço e sem pagar nada por isso. Também posso apreciar a beleza da natureza, olhar nos olhos das pessoas, pois tenho uma visão perfeita. Ir e vir de onde eu quiser para onde eu quiser, pois minhas pernas me levam na direção que eu permitir.

Posso abraçar as pessoas que cruzam meu caminho, rir, chorar, gargalhar, andar, correr, ficar quieta, ouvir o canto dos pássaros, ouvir meu próprio canto, dançar e tantas outras coisas.

Tenho o poder de transformar o meu dia no melhor de todos agradecendo e reconhecendo tudo que possuo ou me lamentar e ficar esperando que a sorte mude, que eu ganhe muito dinheiro, que eu compre um carro novo, que mude de casa, que eu isso, que eu aquilo para ser feliz, sem, no entanto fazer nada para que isso aconteça.

A escolha de tornar o dia de hoje perfeito é única e exclusivamente de cada um. O mundo externo reflete o que há dentro do mundo interior. O seu dia é o espelho dos seus pensamentos e sentimentos.

Assim se quisermos melhorar nossa vida, primeiro temos que melhorar a qualidade dos nossos pensamentos. Precisamos estar muito atentos, pois é através deles que atraímos os acontecimentos para nossa vida. Isso porque os pensamentos influenciam nossos sentimentos que por sua vez, provocam as nossas ações e reações.

Quando não estamos satisfeitos com a nossa vida a primeira coisa que precisamos fazer é tomar a decisão de mudar. Sem convicção de que queremos mudar não se chega a lugar algum. Precisamos ter certeza do que queremos para nossa vida e como queremos, para alcançar nossos objetivos.

A convicção, e a repetição diária dos seus pensamentos aliados com confiança, e a fé inabalável, é a certeza da concretização dos seus sonhos.

Não temos controle algum sobre a morte, mas sobre a nossa vida sim, podemos e devemos fazer dela o que desejarmos.

Quando percebermos o poder dos nossos pensamentos e nos apoderarmos dessa força valiosa, teremos um forte aliado para as nossas conquistas. Por isso é que precisamos estar sempre atentos ao que estamos pensando.

Muitas vezes a gente gasta energia e perde tempo remoendo o passado, se lamentando porque algo não deu certo ou mesmo culpando alguém por ter nos prejudicado. Não percebemos que somos nós mesmos que estamos nos envenenando com essa energia negativa e atrasando nossa vida.

Se canalizarmos nossos pensamentos, energia e nosso tempo no que é importante para nós, com toda certeza iremos realizar nossos objetivos.

Foco, persistência, determinação, confiança e fé. São palavras chaves das pessoas que conquistaram seus sonhos.

Quantas vezes a gente vê pessoas com limitações se superando a cada dia? Essas pessoas decidiram que não queriam ficar se lamentando por aquilo que não podiam mais mudar em suas vidas e focaram no que estavam ao alcance delas.

Os Jogos Paralímpicos é a força viva do que estou dizendo. E tantos outros exemplos que a gente acompanha no nosso dia a dia.

Não basta só dizer que quer mudar, precisa sim estar decidido a mudar, acreditar que seu sonho é possível e focar seu pensamento e ação na mesma direção. A repetição leva a perfeição.

O sentimento que trago em mim nessa sexta feira é de gratidão por poder está viva e saber que tudo que eu quero para minha vida está dentro de mim, é só eu me permitir realizar.

07/10/2016

Celebrando a vida

 

80-anos

“Não é nas coisas grandes, mas nas pequenas, que devemos mostrar o nosso amor”.
Osho

Acho fantástico quem tem prazer em comemorar aniversário, independente da idade que esteja completando. Principalmente quando a pessoa está realizando um sonho. Foi assim a sexta-feira do dia 30 de setembro para minha mãe.

Completou 80 anos com saúde, disposição e muita vontade de comemorar. Morando em uma fazenda há 64 anos, lugar que ela considera o melhor de todos para viver. Acorda cedo sempre e sem descansar nenhum momento durante o dia, cuida da terra e dos animais com um prazer invejável. Sempre teve muito respeito e carinho por eles. Nunca viu com bons olhos quem os maltrata. Acolhe e cuida de todos que por lá aparecem.

Hoje passa a maior parte do tempo na companhia dos bichos. Dorme sozinha num casarão, sem medo de nada. Sempre diz que Deus está na sua frente e nada de ruim lhe acontece. Uma coragem invejável, ou melhor, uma Fé inabalável.

Foi nesse lugar onde a natureza e os animais a receberam de braços abertos quando tinha 16 anos, que comemorou a chegada das suas 80 primaveras. Lugar nenhum no mundo teria mais beleza e vida para comemorar essa data.

Tudo planejado como ela sempre quis. Primeiro a celebração de uma missa exclusivamente em sua homenagem, um sonho que alimentou por alguns anos, ao lado da família e das pessoas que compartilham com ela o dia a dia. Não podia ficar de fora também os animais, principalmente sua gata de estimação que participou e desfilou durante toda a missa se sentindo muito à vontade com sua dona sendo homenageada e fazendo as honras da casa. Até parecia que era ela a homenageada. Presente maior não poderia se permitir.

Foi uma missa linda toda cantada, sem falar nas homenagens merecedoras que recebeu. No seu olhar um brilho que iluminava todo ambiente, nos seus lábios um sorriso que a todos contagiavam, na alma a pureza de um anjo.

Após missa não poderia faltar um delicioso churrasco e para almoço o tradicional macarrão com galinha de capoeira, que sempre foi especialidade dela, quando se trata de almoço. Como sobremesa, o famoso doce de leite. Em lugar nenhum existe um doce de leite tão delicioso, o que já lhe rendeu muitos elogios de todos que experimentaram. Esse é seu ponto forte.

Tudo com muita fartura. Essa sempre foi uma característica marcante nela. Na Fazenda de Deus, como ela costuma dizer, muita comida nunca há de faltar. Lá ninguém passa fome e nem sai sem levar um pote de doce de leite feito por ela.

Claro que não parou por aí. Os Parabéns regados a muitos salgadinhos, doces e um delicioso bolo, tudo isso acompanhado de muita música e animação.

Feliz e realizada aos 80 anos, diz que o melhor da vida da qual ela desfruta é: sossego, saúde, comer e dormir.

Parabéns mais uma vez pelos seus 80 anos de muita garra, coragem determinação e vontade de viver. Sinto-me privilegiada por ter vivenciado esse momento especial na vida dela.

Anjos

 

gratidao-vi

“Tudo é uma questão de manter a mente quieta, a espinha ereta e um coração tranquilo.”
Leila Pinheiro

Ao longo da vida a gente assume vários papeis, mas para mim nenhum mais intenso, forte, prazeroso e sofrido quanto o de ser mãe.

Quem dera ter um manual de procedimentos que nos ensinasse como conduzi-los. Seria uma dádiva, principalmente pra mim que nunca me senti preparada para tal missão. Deparei-me com situações que nunca imaginei viver ou sentir.

Fiquei perdida, procurando um caminho, uma luz que me mostrasse uma direção. Muitas vezes pensava que o criador tinha colocado em minha vida duas criaturinhas especiais para eu conduzir por um determinado tempo, mas, tinha esquecido de mostrar como fazer ou se me mostrou, estava aflita o bastante para entender. Achava que os meus dois presentes mereciam uma mãe mais determinada, firme e ao mesmo tempo paciente e carinhosa para que através do amor e compreensão, pudesse ajudá-los a superar suas dificuldades e limitações.

Sou pura emoção e me deixo envolver com as dores deles facilmente, ao ponto de transformar suas dores, angustias, necessidades em minhas, e sofrer mais que eles assumindo tudo para mim.

Precisei sair um pouco de cena e buscar ajuda. Sentia-me perdida e só.

Para aliviar minha dor e aflição busquei ajuda com a família, profissionais e também com amigos. Às vezes me sentia um tanto constrangida em meio a muitas lágrimas que não conseguia segurar, só de pensar na dor deles. Sofria até mais que eles. Desnudei-me, com toda humildade que só uma mãe é capaz de fazer por um filho.

Hoje senti uma vontade imensa de agradecer a todas essas pessoas, que me acolheu com carinho em momentos difíceis, aliviando minha dor, angústia e o meu desespero de mãe.
Trago em minha mente uma frase que um deles me disse e que um dia alguém havia lhe dito: “Não queira que seu filho seja seu cartão postal”.

Acredito que o criador teve um propósito ao colocar essas “criaturinhas” para eu conduzir por certo tempo. Prova disso é que hoje percebo que ele teve o cuidado de me cercar de Anjos para me mostrar que sempre tem uma saída, que no fundo do túnel há uma luz e que não estou sozinha nessa caminhada.