Simples Assim

pontualidade I

Fui a uma apresentação do Festival Sergipano de Artes Cênicas, uma oportunidade maravilhosa para artistas mostrarem seu trabalho e para a população que nunca tem chance de ir ao teatro, já que é a entrada franca.

Assisti a um monólogo maravilhoso sobre a vida de Billie Holiday, uma lenda no jazz. Mas o que quero ressaltar é algo que prezo muito. A pontualidade. Acho fantástico quando vou para uma apresentação, festa, casamento, seja lá o que for e o horário é cumprido. Foi o que aconteceu nesse espetáculo. Parabéns.

Mas infelizmente, no nosso país, é algo difícil de ser respeitado. Já fui pra shows onde o artista atrasou quase uma hora. Inadmissível. Fico horrorizada com tamanha falta de respeito. O artista se comporta como se estivesse fazendo um grande favor em se apresentar. Quando a situação é inversa, ele só está ali por causa do seu publico que está lhe prestigiando e que merece muitíssimo respeito.

Hoje me recuso a ir para um show quando sei que o artista tem a péssima mania de atrasar. Ora, o meu tempo é tão precioso quando o dele então porque vou desperdiçá-lo esperando por alguém que não está me valorizando?

Amo ir aos shows da cantora Maria Bethania – além de ser sua fã – ela é religiosamente pontual, o que aumenta ainda mais minha admiração. Ela sim saber valorizar e respeitar seu público.

O que deveria ser uma atitude normal – o artista cumprir com o horário marcado, até porque foi determinado por ele e sua equipe – hoje é tão raro que os que cumprem tornam-se referências.

O inverso infelizmente também acontece. O show começar na hora marcada e as pessoas chegarem atrasadas e ficam passando na frente de quem está assistindo, fazendo barulho, acendendo a lanterna do celular para procurar um assento. Além de desrespeito ao artista atrapalha quem chegou no horário.

Infelizmente nós brasileiros não esperamos somente quando vamos a um show, pelo contrário, isso acontece na maioria das situações. Consultório médico é um desrespeito total. São horas de espera e muitas vezes quando chega sua vez, o médico mal olha pra você. Sem contar filas em banco, supermercado, cinema e por ai vai.

No quesito pontualidade pareço mais britânica que brasileira.

Esse sempre foi um carma na vinha vida. Esperar, esperar e esperar mais um pouco. Desde a época da faculdade nos tais trabalhos em grupo ou quando saio com amigas. De tanto esperar infelizmente estou começando a aprender a ser brasileira.

Cansei de ficar mais de quarenta minutos sentada numa mesa de restaurante esperando a galera chegar. Hoje só saio de casa quando alguém confirma que também já está indo para o local combinado.

Chega de tanto esperar. Vamos valorizar e respeitar nosso tempo que é muito precioso.

Simples Assim

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s