Quer ter razão ou quer ser feliz?

images

Depois que incorporei essa frase no meu dia a dia, ter razão perdeu completamente o sentido. Percebi que muitas vezes ficava em uma discussão quase que inútil só para defender meu ponto de vista, a minha verdade, atacando o outro quando não concordava com minha opinião. Entendi que o mais importante é estar bem comigo mesma, me valorizar, respeitar minha essência e acima de tudo me amar, pois se não cuidar de mim, não terei nada de bom para dar ao outro.
Aprendendo a me respeitar aprendi também a respeitar o outro. Compreendi que, na maioria das vezes, numa discussão não existe certo ou errado e sim pessoas diferentes, com histórias diferentes, tendo opiniões diferentes, assim, cada um está certo dentro do seu ponto de vista.

Não querer estar com a razão me trouxe um ganho considerável. Conquistei uma vida mais saudável, mais leve e mais feliz.

Recentemente viajei com um casal amigo e sempre que se entrava em uma discordância que não ia levar a nada, alguém falava: quer ter razão ou quer ser feliz? E a discórdia desaparecia dando lugar a uma boa risada.
E você,
quer ter razão ou quer ser feliz?

17/10/2017.

E se eu morrer hoje?

livre I

Todos os dias recebo várias mensagens nos diversos grupos do What’s App e muitas delas não leio porque não consigo dar conta. Foi quando uns dias atrás vivi uma situação onde magoei e fui magoada, feri e fui ferida, sofri e fiz sofrer.
Estava me sentindo sem chão. Naquele momento não queria pensar no que tinha acontecido, só ocupar a mente para esquecer, pelo menos por algum tempo. Então comecei a ler todas as mensagens recebidas para desviar o pensamento foi quando me deparei com este texto. E se eu morrer hoje?
Quando terminei de ler tive a clara compreensão de como tinha desperdiçado meu dia, minha energia, minha alegria em uma conversa que não trouxe ganho nenhum para as partes; ao contrário. Isso tudo causado por egos inflamados, mágoas guardadas há anos e muito ressentimento.
Esse texto maravilhoso acalmou meu coração, silenciou minha mente, e trouxe paz para minha alma.
O que foi falado e ouvido perdeu completamente o sentido. Se aquele tivesse sido meu último dia teria desperdiçado da pior maneira possível e decidi que não valeria a pena sofrer e causar sofrimento para estar com a razão ou para ser a dona da verdade, ou seja lá qual for o motivo. Quero viver cada novo dia como se fosse o último dia da minha vida.
Torço que este texto possa ajudar você a sempre lembrar que: e se você morrer hoje, como quer viver seu último dia?
O4/10/2017

E se eu morrer hoje?

Todas as manhãs eu me faço essa pergunta. E, acredite, ela enche meu dia de prazer, alegria e sentido. Pois me recuso a desperdiçar minhas teoricamente derradeiras 24 horas com sentimentos negativos ou escolhas irrelevantes. Aí, fica quase fácil trocar a cara feia pelo sorriso; a correria sem sentido pela vivência produtiva; a grosseria pela gentileza; a impaciência pela tolerância; a mágoa pela compreensão. E dá-lhe eu abraçando e beijando, gargalhando, pedalando, correndo, cantando, dançando, comendo, aprendendo com os erros meus e dos outros), vibrando com os acertos (meus e dos outros) e, sobretudo, agradecendo. Pois, se eu morrer hoje, terei feito o possível para meu último dia justificar todos os outros.

Lana Bitu – redatora-chefe da revista Ana Maria