Algumas certezas

algumas verdades

Trago comigo alguns pensamentos que acredito serem verdadeiros e faço deles minhas verdades.

“Não permita que o comportamento dos outros tire sua paz. A paz vem de dentro de você. Não procure a sua volta”. (Buda)
Não é o outro que me machuca e me magoa, e sim eu que permito, com minhas crenças, meus pensamentos e medos que o outro me atinja;

“A vida começa onde o medo termina”. (Osho)
Não permito que o medo seja mais forte que minha vontade. Considero-me uma pessoa medrosa, mas, não permito que este me paralise. Tremo diante de situações difíceis, sinto faltar o ar, mas não recuo. Minhas orações e a fé que carrego é a certeza que posso ir adiante.

“Quando nós não somos mais capazes de mudar uma situação, nós então somos desafiados a mudar a nós mesmo”. (Viktor E. Franci)
Há situações que não posso mudar e ficar batendo de frente só causa dor e sofrimento, assim meu desafio é mudar a mim mesma.

“Viva para surpreender a si mesmo não ao outro”
Durante muito tempo me preocupei com a opinião das pessoas e queria muito agradá-las para ser aprovada e querida como alguém prestativa, compreensiva, que estava sempre disposta a ajudar. Minha insegurança era tamanha que necessitava dessa aprovação. Quanto mais me doava, percebia que além de não agradar estava me desagradando. Até o dia que compreendi que o outro é importante na minha vida, mas, não mais que eu.

“A prioridade é ser feliz e não perfeito”
Quando desisti de querer agradar a todos e me agradar, encontrei a felicidade.

 

Recomeçar

 

Não sei o que fazer
Nem o que pensar
Muito menos por onde começar
Tanta pressa em viver
Tanta coisa para realizar
E a cabeça não para de girar

Grito, mas ninguém me escuta.
Corro, mas minhas pernas não saem do lugar
Movimento meu corpo, mas ele não se mexe
Estou em meio a uma multidão sofrendo de solidão

Estou zonza
Tudo roda, grita na mina mente
Preciso me achar
Para poder recomeçar

Quer ter razão ou quer ser feliz?

images

Depois que incorporei essa frase no meu dia a dia, ter razão perdeu completamente o sentido. Percebi que muitas vezes ficava em uma discussão quase que inútil só para defender meu ponto de vista, a minha verdade, atacando o outro quando não concordava com minha opinião. Entendi que o mais importante é estar bem comigo mesma, me valorizar, respeitar minha essência e acima de tudo me amar, pois se não cuidar de mim, não terei nada de bom para dar ao outro.
Aprendendo a me respeitar aprendi também a respeitar o outro. Compreendi que, na maioria das vezes, numa discussão não existe certo ou errado e sim pessoas diferentes, com histórias diferentes, tendo opiniões diferentes, assim, cada um está certo dentro do seu ponto de vista.

Não querer estar com a razão me trouxe um ganho considerável. Conquistei uma vida mais saudável, mais leve e mais feliz.

Recentemente viajei com um casal amigo e sempre que se entrava em uma discordância que não ia levar a nada, alguém falava: quer ter razão ou quer ser feliz? E a discórdia desaparecia dando lugar a uma boa risada.
E você,
quer ter razão ou quer ser feliz?

17/10/2017.

E se eu morrer hoje?

livre I

Todos os dias recebo várias mensagens nos diversos grupos do What’s App e muitas delas não leio porque não consigo dar conta. Foi quando uns dias atrás vivi uma situação onde magoei e fui magoada, feri e fui ferida, sofri e fiz sofrer.
Estava me sentindo sem chão. Naquele momento não queria pensar no que tinha acontecido, só ocupar a mente para esquecer, pelo menos por algum tempo. Então comecei a ler todas as mensagens recebidas para desviar o pensamento foi quando me deparei com este texto. E se eu morrer hoje?
Quando terminei de ler tive a clara compreensão de como tinha desperdiçado meu dia, minha energia, minha alegria em uma conversa que não trouxe ganho nenhum para as partes; ao contrário. Isso tudo causado por egos inflamados, mágoas guardadas há anos e muito ressentimento.
Esse texto maravilhoso acalmou meu coração, silenciou minha mente, e trouxe paz para minha alma.
O que foi falado e ouvido perdeu completamente o sentido. Se aquele tivesse sido meu último dia teria desperdiçado da pior maneira possível e decidi que não valeria a pena sofrer e causar sofrimento para estar com a razão ou para ser a dona da verdade, ou seja lá qual for o motivo. Quero viver cada novo dia como se fosse o último dia da minha vida.
Torço que este texto possa ajudar você a sempre lembrar que: e se você morrer hoje, como quer viver seu último dia?
O4/10/2017

E se eu morrer hoje?

Todas as manhãs eu me faço essa pergunta. E, acredite, ela enche meu dia de prazer, alegria e sentido. Pois me recuso a desperdiçar minhas teoricamente derradeiras 24 horas com sentimentos negativos ou escolhas irrelevantes. Aí, fica quase fácil trocar a cara feia pelo sorriso; a correria sem sentido pela vivência produtiva; a grosseria pela gentileza; a impaciência pela tolerância; a mágoa pela compreensão. E dá-lhe eu abraçando e beijando, gargalhando, pedalando, correndo, cantando, dançando, comendo, aprendendo com os erros meus e dos outros), vibrando com os acertos (meus e dos outros) e, sobretudo, agradecendo. Pois, se eu morrer hoje, terei feito o possível para meu último dia justificar todos os outros.

Lana Bitu – redatora-chefe da revista Ana Maria

 

Colcha de Retalhos

colcha de retalhos

Aqui estou eu de novo, tendo como tema a felicidade. É que pra mim é tão contagiante escrever sobre esse tema quanto é saber que ela está tão próxima de nós, mais do que imaginamos.
Para alguns a felicidade parece algo distante e irreal, que somente poucos são os felizardos com esse direito, enquanto o resto da humanidade está condenado a viver no sofrimento.
Outros ficam esperando uma fada madrinha aparecer para realizar todos os seus desejos e assim finalmente poder ser feliz.
Tem aqueles que acham que a felicidade está condicionada a acontecimentos futuros. Assim, serão felizes quando conseguirem um emprego melhor, quando casarem, quando tiverem filhos, quando os filhos crescerem, quando os filhos casarem, quando se separarem, quando se aposentarem e tantas outras coisas. Porém, não é capaz de sentir que a felicidade depende muito mais de cada um do que de acontecimentos externos.

Por falar em depender de nós, lembrei-me da letra de uma música de Ivan Lins e que traduz tão lindamente a simplicidade do que é a felicidade.

“Depende de nós, quem já foi ou ainda é criança
Que acredita ou tem esperança
Quem faz tudo pra um mundo melhor
Depende de nós que o circo esteja armado
Que o palhaço esteja engraçado
Que o riso esteja no ar
Sem que a gente precise sonhar….”

Assim como na letra dessa música, a vida me ensinou que com pequenas doses diárias posso construir minha felicidade e que depende muito mais de mim, do meu estado de espírito do que do outro, ou dos acontecimentos.
Aprendi que posso acordar e me sentir feliz por ter mais um dia para lutar pelo que eu quiser ou simplesmente me sentir infeliz por ter muitas obrigações.
Posso escolher cantar uma linda música enquanto tomo meu banho ou posso reclamar porque ainda estou com sono.
Posso sentir um prazer imenso em tomar meu café da manhã, ou comer sem nem sentir o sabor do alimento.
Posso sair com minhas amigas depois do trabalho e dar boa gargalhadas ou posso voltar correndo pra casa de cara amarrada.
Posso escolher o prazer de estar em minha companhia ou me lamentar por não ter companhia alguma.
Posso escolher colocar uma música e dançar até meu corpo se sentir exausto de prazer ou posso permanecer com meu corpo rígido como um carvalho.
Posso correr atrás dos meus sonhos ou ficar sentada me lamentando, achando que não vale a pena porque nunca vou conseguir.
Posso escolher fazer um programa romântico com o meu amor ou posso achar que já não tem mais graça, afinal já estamos casados há tanto tempo.
Posso somar essas pequenas coisas e outras tantas mais e construir minha felicidade assim como se junta pedaços de tecidos coloridos e se confecciona uma linda colcha de retalhos, ou posso achar que a vida é mesmo sem graça e que a felicidade não existe.
Seja qual for minha escolha, continua em minhas mãos.
E eu escolho fazer a mais linda e cheia de vida colcha de retalhos que sou capaz.

Para meu doce setembro (parte II)

 

doce setembro II

Você me olha com olhar de admiração e amor
E enxerga o que ninguém nunca enxergou
Minhas bochechas rosadas quando feliz estou
Minha fala dengosa
Você diz que sou toda prosa
Com seu jeito tranquilo e acolhedor
Mostra-me meu valor
Não importa meu humor
Se perco a calma
Você logo me acalma
Alegrando minha alma
Se feliz estou
Você se aconchega
Bem de mansinho
E curte meu sorriso encantador
Sorriso que brota da alma
Por alguém que me tem amor

Para meu doce setembro

doce setembro

Você chegou de mansinho
E minha vida transformou
Você chegou de fininho
E meu mundo iluminou
O que era tristeza
Virou beleza
O que era solidão
Transformou-se em gratidão
Você me diz que sou linda
E que sou sua menina
Mesmo quando acordo despenteada
E de cara amassada
Ainda assim sou sua menina linda
Você me chama de beija flor
Que trouxe pra sua vida brilho e cor
Todas as doçuras que na vida encontrou
No meu mundo você plantou

Escolha ser feliz

ser feliz II

“As pessoas felizes, não são as que têm tudo melhor, são as que tornam tudo melhor”.

Se você está se sentindo, triste, angustiado, sem ânimo, você precisa repensar sua vida, seus valores e suas crenças.
Há um pensamento que diz:
“Nada aprisiona você, a não ser seus pensamentos.
Nada limita você, a não ser seus medos
Nada controla você, a não ser suas crenças”.

Essa é a mais pura verdade. Se analisar, verás que tudo está em suas mãos.
Claro que não é fácil e ninguém muda de um dia para o outro, mas, o primeiro passo é enxergar que você é responsável pela mudança que quer para sua vida.
Você é o único que pode mudar o rumo da sua história.
Quantas histórias de superação a gente vê por aí? Várias não é mesmo.
Por que não pode ser a sua?
Você pode ter até mil motivos para estar desanimado, mas com toda certeza terá mil e um para levantar a cabeça e seguir em frente:
SUA FELICIDADE
O especialista em psicologia positivista, o professor israelense Tal Ben-Shahar que ensina em Harvard, uma das mais prestigiadas Universidades dos EUA diz o seguinte:
“A alegria também se aprende, como o golfe ou o esqui”
Então vamos aprender a ser alegre a ser feliz.
Afinal quem não quer ser feliz?
Corremos de um lado para o outro atrás da felicidade e quanto mais buscamos parece nos distanciarmos ainda mais pelo simples fato de estarmos procurando no lugar errado.
Estamos procurando do lado de fora e ela está exatamente onde quase nunca olhamos.
Dentro de nós mesmos. Pode até parecer bobagem, mas não é.
Faça um teste, escolha passar um dia sem reclamar. Quando for reclamar de algo encontre algum motivo para ser grata por alguma coisa ou com alguém.
“A gratidão nos conecta com Deus e com nosso espírito.” O resultado é uma sensação de bem estar uma paz interior nunca antes sentida.
A atitude de gratidão também traz mudanças no corpo físico. Fato este comprovado pela Neurociência, que explica os efeitos da gratidão no nosso físico.
“Quando geramos sentimentos de gratidão em nossos pensamentos, ativamos o sistema de recompensa em nosso cérebro. Este sistema é responsável pela sensação de bem estar e prazer do nosso corpo. Por isso, pessoas que manifestam gratidão vivem em níveis elevados de emoções positivas, satisfação com a vida, vitalidade e otimismo.
“Exercitar o sentimento de gratidão dissolve o medo, a angústia e os sentimentos de raiva. O nosso cérebro não é capaz de sentir, ao mesmo tempo, gratidão e infelicidade”.
“Gratidão é o amor em forma de reconhecimento.
Cultive a gratidão em seu coração e viva mais e melhor.”

A gratidão também se aprende assim como se aprende a ser feliz. Em qualquer que seja a situação, a escolha continua sendo sua.
Vamos escolher ser feliz.

Descobrindo seu poder interior

“Você se torna o que pensa”
Morris Goodman

Segundo a psicóloga Americana Louise L. Hay, “todas as doenças que temos são criadas por nós. Afirma ela, que somos 100% responsáveis por tudo de ruim que acontece no nosso organismo. Sempre que estamos doentes, necessitamos descobrir a quem precisamos perdoar. Quando estamos empacados num certo ponto, significa que precisamos perdoar mais. Pesar, tristeza, raiva e vingança são sentimentos que vieram de um espaço onde não houve perdão. Perdoar dissolve o ressentimento”.

O perdão libera sua mente e abre seu coração para a cura do corpo físico, emocional e espiritual. Se você carrega mágoas, ressentimentos, dor e tristeza, além de adoecer seu corpo, não terá energia para focar no que realmente é importante. Seus sonhos, suas realizações.
Você está neste plano de passagem então faça valer a pena o seu tempo por aqui, busque o que realmente é importante para você. Não se intimide pelas dificuldades que terá que enfrentar, estas serão apenas para fortalecer sua caminhada. Acredite que é possível, que você pode e que é capaz.

Tem um ditado que diz: “Se você acreditar ou não que dará certo é isso que irá acontecer”. Acredite em você, acredite no seu potencial, acredite que você é capaz de fazer o que quiser e é isso que irá acontecer. Somente você poderá mudar o curso da sua história.

fé

 

“Ter fé não significa estar livre de momentos difíceis, mas ter a força para enfrentá-los sabendo que não estamos sozinhos”.
Papa Francisco

A fé é a certeza de que tudo está certo mesmo que nada esteja dando certo.
Agradecer e acreditar na força do criador quando tudo está acontecendo conforme o planejado, não é fé é gratidão
Fé é sentir no coração que está tudo como deveria estar, mesmo que sua vida esteja fora dos trilhos. Essa certeza que te impulsiona a seguir em frente. Acreditar que as coisas não saíram conforme seu querer por algo que desconhece ou porque ainda não chegou o momento certo. Se está onde está, é porque ainda precisa aprender algo nesse estágio.
É olhar a situação e tirar o aprendizado que a vida está te proporcionando; seguir em frente com a certeza de que o que precisa acontecer tem seu momento e hora certa.
Fé é saber que o tempo do universo nem sempre é igual ao nosso.
É sentir que não existe um caminho certo; vamos construindo-o a cada dia.
É seguir sem olhar para trás, confiante no curso da vida.